Antes de baixar qualquer arquivo leia abaixo.

Todo o material postado no blog Músicos Cristão provém da própria internet ou de arranjos compartilhados gentilmente pelos próprios arranjadores.
Em hipótese alguma o blog usa de má-fé alterando o arranjo e dizendo ser de sua autoria.
Portanto ao encontrar nesse site qualquer material de sua autoria sem o seu concentimento, favor nos avise pelo e-mail : contato.mayquel@gmail.com e retiraremos do ar imediatamente.
Nós valorizamos muito o talento e os direitos autorais de cada maestro.
Obrigado!

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Palhetas para saxofones- como escolher, comprar, armazenar e muito mais !


Vou comprar uma PALHETA, mas não posso tocar para experimentá-la,

-O que faço?
 

Se não puder tocar, veja se a palheta parece simétrica. Isto significa que o lado esquerdo deve ser igual ao lado direito. Não deve haver nenhuma anormalidade aparente.

Olhe a palheta contra uma luz forte. O coração (parte do centro, mais espessa) devera mostrar-se bem simétrica. As fibras (linhas mais claras, mais finas que correm longitudinalmente na parte de baixo da palheta) devem ser espaçadas uniformemente e sem interrupções. Também, o lado inferior deve ser plano. O modo mais fácil para conferir isto é colocá-la numa superfície plana e ver se algum lado fica elevado.


-Comprar a caixa ou apenas uma palheta??? 
Quando você compra palhetas em caixas, elas são normalmente mais baratas. Também há uma boa chance de adquirir algumas boas palhetas. Claro que, há outro lado. Um ponto ruim é que você raramente pode confirmar a qualidade das palhetas em uma caixa antes de comprar.


-Densidades

O que significa a numeração da palheta (1, 1½, 2, 2½, soft, medium soft, etc.)? A numeração de uma palheta normalmente se refere a sua densidade.
Quanto mais alto o número, mais dura é a palheta. Algumas marcas, como La Voz, simplesmente puseram nomes nas palhetas como soft, hard, etc. Por outro lado, Vandoren e Rico usam números para indicar a densidade.

A númeração de uma palheta que um músico deve usar depende do instrumento, boquilha e preferência pessoal. Mas em regra, boquilhas abertas, como numero 7, 8, 9 ?pedem palhetas mais moles, como palhetas de número 1 ½ ou 2 (soft).
Com uma boquilha fechada, como de número 6 para baixo, usam-se palhetas mais duras, como 2 ½, 3 ou 3 ½.


-As Melhores Densidades para Você

Se você está começando, independentemente de qual boquilha esteja usando, aconselharia você a usar uma palheta leve, como número 1 ½ ou 2. Com o passar do tempo, vá aumentando gradualmente o número de sua palheta, para que seus músculos da boca e face se desenvolvam e você tenha o apoio de respiração necessária. Quando sentir essa evolução, mude para uma boquilha mais aberta e volte a usar uma palheta leve, repetindo o processo.

A minha experiência (observe que disse a minha - pode ser que para você seja diferente, mas se não sabe por onde começar, eu estou dando um conselho), mostrou-me que palhetas mais espessas permitem a você tocar confortavelmente, digo, sem medo de apitos ou que o som falhe. Se quero tocar os agudos do saxofone, inclusive os harmônicos, uso palhetas mais grossas. Eles saem com maior facilidade e precisão.


-Como saber se você está usando as densidades erradas?

Existem dois marcos interessantes? Se a palheta é muito fina para sua boquilha, o som produzido será sem vigor, e pode ocorrer de algumas notas não saírem, pois a pressão dos lábios irá fazer com que a palheta cole na boquilha impedindo que o ar entre. Às vezes, também gera uma salivação intensa.

A palheta mais pesada do que sua boquilha exige, fará com que os sons graves do seu saxofone fiquem quase impossíveis de sairem. Voce sentirá a musculatura do seu maxilar se cansar rapidamente.

-Marcas & Tipos

-Palhetas clássicas como Vandoren, Rico, Hemke, Olivieri... são palhetas bem conhecidas para música clássica. Ao contrário das palhetas de jazz, elas possuem corte geralmente francês o que lhes confere um coração mais espesso e assim um tom mais escuro.

-Jazz: As marcas de jazz "mais comumente tocadas" são La Voz, Rico Royal, Rico Select Jazz, Vandoren Java, Vandoren V16, Vandoren ZZ. Elas têm um coração mais magro e dão um som mais estridente.

-Palhetas de plástico/acrílico, como a Bari são conhecidas por durar muito mais tempo (e então mais barato no final das contas). Mas em geral, essas palhetas são detestadas pelos saxofonistas mais experientes, devido à sua péssima sonoridade e resposta. Mas, para quem está aprendendo podem ser uma boa pedida, por não exigirem tantos cuidados como as demais, além de serem muito resistentes, inclusive dificilmente mofam ou empenam. Se for comprar uma dessas para experimentar, muitos sugerem que você compre um número maior do que você normalmente usa. Eu particularmentenão recomendo o uso dessas palhetas.

-Palhetas de Fibra, como a Fibracell, uma excelente opção tanto em sonoridade, quanto em durabilidade, mas tem o inconveniente do custo elevado.
Essas palhetas produzem um som mais alto do que as convencionais.

-Cuidados

Palhetas revezadas
Eu percebi que quando passei a não usar a mesma palheta todos os dias, mas sim usar aproximadamente cinco palhetas em sistema de rodízio, ou seja usando uma diferente a cada dia em que ia tocar, elas passaram a durar muito mais. Quanto menos tempo contínuo você usar a mesma palheta, maior sera sua durabilidade.

-Armazenamento

As palhetas devem ser armazenadas em um lugar seco e ventilado de forma que elas não criem mofo. Também devem ficar bem protegidas, a fim de evitar que empenem. Muitas lojas de música vendem porta-palhetas (reed holder) especiais para mante-las secas e protegidas.

O ideal é secá-las logo após o uso, mas atenção: não use panos, pois as fibras do pano grudam na palheta e isso não é bom.
Eu já li que o ideal seria colocá-las envolvidas em papel de ceda (usados em desenho) e depois colocá-las dentro de um livro e deixá-las descansar por um pouco de tempo. Assim o peso e o papel, fazem com que a umidade saia da palheta e só depois disso, elas deveriam ser guardadas. Mas sinceramente, não tenho toda essa paciência.


-Chupando palhetas (vou escrever o que seria o ideal, pois quase ninguém faz isso)

Atenção: Palheta não é bala!!! Numa orquestra, antes dela começar a tocar, é fácil identificar os que tocam clarinete e sax. Eles são o únicos que chupam as palhetas para umedecê-las. Se você der uma olhada numa orquestra você pode perceber que alguns indivíduos estão umedecendo suas palhetas numa xícara em vez de colocar na boca.

Seguramente, sua boca é mais conveniente (você não pode ir a nenhum lugar sem ela), mas o outro método é melhor? Totalmente! Além disso, qual é finalidade da saliva (que é diferente de cuspe)? Serve para te ajudar a digerir alimentos. Se você usar o bom senso, verá que isso no fim também destruirá suas palhetas. Então, quando você precisar umedecer as palhetas, use água, sempre que possível. No mais, tenha certeza de estar com a boca bem limpa antes de tocar (escove os dentes antes). Suas palhetas lhe agradecerão durando muito mais tempo.


-Posicionando

Para mudar a força e harmonizar, experimente mover a palheta ou a presilha para cima ou para baixo ou variar a tensão dos parafusos da presilha. Notará uma sensível diferença no som.
Espero que esses conselhos possam auxiliá-los tanto na escolha, quanto na compra e utilização das suas palhetas.
Atenciosamente
Walter ( Texto extraído do site do mercado Livre)
Compartilhe essa postagem !

2 comentários:

Postar um comentário

Gostou desse conteúdo? compartilhe com seus amigos.
Curta nossa Página no Facebook.
Faça um blogueiro feliz...comente, não dá dinheiro, mas recompensa demais!

 
Copyright © 2014 Blog Músicos Cristãos • All Rights Reserved.
Distributed By Free Blogger Templates | Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top